Entenda a polêmica em torno do Parque Ecológico do Córrego Grande

Na última semana, técnicos do Ibama fizeram uma vistoria no parque. No país, mais de 300 imóveis estão passando pelo mesmo processo. Todos esses imóveis fazem parte de uma lista de propriedades que governo federal pretende vender.


Uma minuta de projeto de lei elaborado pelo Ministério do Meio Ambiente autorizou a alienação de imóveis considerados “desnecessários ou inservíveis às suas atividades institucionais”.

Cresceu rapidamente o apoio à petição online com a hashtag #oparqueénosso que possui mais de 40 mil assinaturas até esta quarta-feira (27); moradores estão apreensivos com a possibilidade de privatização do espaço.


Embora o parque seja administrado pela prefeitura de Florianópolis, o terreno pertence a união que cedia o uso para o município. A cessão terminou em maio do ano passado.


A Prefeitura de Florianópolis rapidamente se posicionou contra a venda do Parque Ecológico do Córrego Grande.

O Prefeito Gean Loureiro, e o Vice-prefeito da Capital, João Batista Nunes, entraram em contato com parlamentares catarinenses para defesa em conjunto, da municipalização definitiva do parque.



“Não vamos permitir que essa área seja vendida. O parque é nosso. Aqui são desenvolvidas várias ações de lazer e educação ambiental para crianças, familiares e idosos. O parque é de todos, é da cidade de Florianópolis”, afirmou João Batista.

Com área total com mais de 22 hectares, o espaço é utilizado há mais de 25 anos pela população local, além de ser fruto de uma luta da comunidade por uma área de lazer municipal gratuita.


Atualmente, a gestão do Parque é feita pela Floram, órgão ambiental da prefeitura que coordena diversas ações direcionadas à promoção da educação ambiental por meio de integração com a comunidade. O local também abriga o Centro-dia, que atende idosos diariamente, promovendo lazer e bem-estar. Além disso, o Parque serve de habitat para diversas espécies de animais silvestres e plantas nativas.



E o engajamento online da população somado ao esforço das autoridades e parlamentares surtiu efeito rapidamente. Na manhã desta quarta-feira (27), o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, falou com o presidente nacional do IBAMA, Eduardo Bim, sobre a necessidade da permanência da cessão do Parque do Córrego Grande ao município.


O presidente do IBAMA afirmou ao prefeito que há um encaminhamento para que o Parque Ecológico do Córrego Grande seja retirado do levantamento que o órgão tem feito para venda de áreas em todo o Brasil. Eduardo Bim garantiu que neste momento não haverá nenhuma reintegração de posse do IBAMA contra o município e que o desfecho final deverá ser dado pelo Presidente Jair Bolsonaro à bancada catarinense federal.


O prefeito Gean Loureiro e o vice-prefeito João Batista Nunes seguirão em contato com parlamentares catarinenses no intuito de unir todos em defesa da permanência da cessão da gestão do parque ao município catarinense.

O conteúdo que interessa por Douglas Ferreira e Hugo Alencar. Estilo de Vida; Mindfullness; Arquitetura; Gastronomia; Entretenimento; Moda; Cultura e Tecnologia.

 

A revista Jurerê é hipersegmentada para o público de alto padrão.

logo-hd-png.png
ed14site.jpg

Clique na capa para fazer o

download da edição desejada e boa leitura!

capa-media.jpg
capa12site.jpg
ED11mini.jpg
ED10-capa-web.jpg
JM9low.jpg